Histórias

18 meses em Londres

[GARD]
Olá leitores do VTL

Queria deixar aqui também o meu testemunho depois de completar os primeiros 18 meses em Londres.

Como é sabido por todos, as condições económicas no nosso País estavam-se e continuam a degradar-se a cada dia que passa. Desde cedo criei a minha empresa em Portugal e sempre houve altos e baixos, anos bons e maus, sendo os últimos extremamente maus e que me levaram a desistir, pois, é muito difi´cil fechar uma empresa onde trabalhamos durante anos e dedicamos a nossa vida, lutamos contra todas as dificuldades provocadas por governos incapazes que mais cedo ou mais tarde acabam sempre por estragar tudo.

Sempre foi um sonho viver em Londres, mas o trabalho, familia e outras circunstâncias foram sempre adiando o sonho. Em 2012 comecei a fazer pesquisas na net, sobre empregos, casas para morar, escolas, sisemas de saúde… a preparar-me para a grande aventura.

Saí de Portugal em Novembro de 2012. Aqueles que antes de mim já o tinham feito, são os únicos que sabem e percebem… a adrenalina, incerteza, nervosismo, angustia, medo… a complexidade de sentimentos que que se apoderam no momento da partida.

Como tive um trabalho de pesquisa e preparação bem elaborado, desambarquei em Gatwick, fui de comboio até London Brigde onde tinha um a amigo à espera e que me deu estadia em casa dele até arranjar o meu próprio quarto.

Foi uma semana louca, pois tive que efectuar aqueles primeiros passos para entrar no sistema: Segurança Social, Conta Bancária e Comprovativo de Morada. Na segunda semana já tinha arranjado quarto, internet e telefone, ferramentas essenciais para sobreviver nesta cidade.

Já no meu próprio quartinho (mais tarde perceberão o porquê do carinho com o quarto) começaram os planos para começar a trabalhar. Sabendo usar o Google, não faltam agencias e portais de emprego e milhares de ofertas. Mas não é assim tão fácil arranjar um emprego. Primeiro é preciso entrar no sistema como referi acima, depois é essencial perceber e falar inglês. Depois é preciso fazer um reset e esquecer os velhos hábitos portugueses. Estar preparado para trabalhar a qualquer hora do dia/semana, não contar com fins de semana e férias pelo menos no primeiro ano.

Sempre tive em mente que não sou um emigrante, mas um trabalhador da comunidade europeia, também percebi que licenciados em determinadas áreas, como tecnologias de informação, medicina, enfermagem, ensino… tem mais hipótese de arranjar emprego dentro das suas áreas de profissão que outros trabalhadores. Mas também percebi que nem sempre uma licenciatura é uma garantia de trabalho, por vezes e para iniciar é preciso começar noutras actividades onde existem mais vagas, que é na hotelaria e limpeza.

Não sou licenciado em nada, sempre trabalhei em informática e internet. Este bichinho não me largou e decidiu o caminho que sigo neste momento. Abri uma empresa Londres onde presto os mesmos serviços que fazia em Portugal. É muito fácil abrir uma empresa, por aqui não há burocracias nem “palermas” a empecilhar. Sem sair de casa e assinar um único papel, em 12 horas tinha a empresa e conta bancária criada. Em Portugal estão com problema em fechar umas quantas repartições de finanças, aqui nunca fui a nenhuma, nem sei se existem e nunca deixei de pagar um imposto por causa disso.

Diferentemente de Portugal, aqui tem que se trabalhar muito para atingir os objectivos. É um caminho que estou a percorrer e a aprender e que para já tem sido positivo, pois as regras, valores, educação… tornam tudo mais justo. Não à nada como a dignidade de trabalhar, ganhar dinheiro e ser reconhecido, algo que raramente acontece no nosso País.

Deixo o conselho, quem quiser vir trabalhar e viver em Londres ou UK, tragam uma mente aberta, vontade de lutar e trabalhar e esqueçam os velhos e brandos costumes lusos.

Um abraço a todos os amigos que conheci aqui em Londres, portugueses, brasileiros, ingleses, italianos, turcos e de mais uns tantos outros paises.
Ter amigos é uma verdadeira riqueza, não interessa a nacionalidade ou raça. Obrigado.

 

 

 

 

Related Posts

  1. Paulo Costa says:

    Boa tarde Sr José Pires, reparei que no seu comentário refere que trabalha no ramo da informática. Eu tambem o faço e tambem pretendo abrir uma pequena empresa. Se me puder contactar para o meu e-mail, ficaria bastante agradecido.
    Cumprimentos

  2. Boa tarde amigo.
    tenho 18 anos, moro no Brasil, sou estudande de automação industrial e inglês. tenho um sonho de fazer minha vida, na inglaterra, porém, preciso saber sobre o mercado de trabalho para minha area, automação. tento em obras civis, quanto em petroquimica.

    grato em receber o retorno abraço.

    obs: estou planejando em sair do brasil daque 2 anos

  3. marlene andrade says:

    gostei mt do seu testemunho, adorava ir pra ai viver e trabalhar, mas com filhos é sempre mais complicado. ainda pra mais sem ninguem a nos dar apoio, boa sorte pra si e k Deus a abençoe, bjs

  4. tiago pavao says:

    ola. eu estou em toronto, canada . mas nao consegui um contrato de trabalho. tou pensando em ir para inglaterra. Gostava de falar consigo. se me podesse contactar por e-mais. facaria agradessido.

    obrigado, Tiago Pavao

  5. Rute Paradela says:

    Olá guerreiro,
    Parabéns por este testemunho positivo. Vivo neste momento um dilema, vou, não vou, arrisco? Obrigado pelos conselhos. Continuação de muito sucesso. Beijinhos de Portugal

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.