Noticías

Os plano de 12 passos de Theresa May até ao Brexit

Governo britânico aposta na inovação, formação e o desenvolvimento de infraestruturas para responder ao pós-Brexit.

Os plano de 12 passos de Theresa May até ao Brexit:

Clareza
O Brexit deve ser um processo com a máxima transparência e clareza, de modo a diminuir a crescente incerteza entre a classe empresarial e financeira. May solicitou que Bruxelas que também o fizesse.

Controlo
Recuperar o poder de decisão para a produção das leis britânicas é uma aspiração assumida por May, que se comprometeu a devolver parte aos parlamentos autónomos: “Sair da UE significa que as nossas leis serão feitas em Westminster, Edimburgo, Cardiff e Belfast”.

União
O reforço dos laços “entre as quatro nações do Reino Unido” é uma das prioridades: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte devem manter-se unidos.

Irlanda
Manter a fronteira terrestre com a União Europeia, através da Irlanda, com o acordo do Espaço Comum de Deslocação faz parte do plano de Theresa May.

Imigração
Controlar o número de cidadãos que imigram para o Reino Unido. A primeira-ministra lembrou que os britânicos votaram pela saída da União Europeia “para controlar as fronteiras”.

Europa
Proteger os direitos dos cidadãos europeus no Reino Unido e dos cidadãos britânicos na Europa. May propôs um princípio de reciprocidade para “solucionar este assunto o mais rápido possível”.

Direitos
A protecção dos trabalhadores será assegurada, segundo May. A primeira-ministra promete manter os direitos que as atuais leis europeias garantem.

Comércio
Estabelecer um acordo de livre comércio com a União Europeia. O futuro das relações comerciais entre os dois países é uma das maiores incógnitas do pós-Brexit.

Acordos
Diversificar os acordos comerciais com outros países. O Secretário do Comércio Internacional, Liam Fox, já se encontra a desenvolver conversas informais com outros Estados, que apenas podem ser assinados após a saída britânica da UE.

Ciência
Tornar o Reino Unido atractivo para a ciência, investigação e tecnologia, para evitar fuga de capital humano e financiamento. Urge estabelecer colaborações neste sentido com redes europeias.

Defesa
A cooperação contra o terrorismo e crime continuará a ser linha mestre da relação britânica com a Europa. “Continuaremos a colaborar com os nossos aliados europeus na política externa e defesa”, garantiu May.

Transição
Um Brexit “suave e ordeiro”, que inclua um período de transição, com diversas fases, que corresponda aos interesses quer do Reino Unido quer da União Europeia impõe-se como fundamental segundo a primeira-ministra.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.