Trabalhar

Trabalhar em Londres


Pois bem, chega uma altura na vida em que repensamos toda a nossa vida e chegamos à conclusão que depois de tantos anos de trabalho não temos nada. Sentimo-nos insatisfeitos, queremos mais, mas também procuramos respeito e reconhecimento pelo nosso trabalho. Então a nossa veia de descobridores leva-nos a aventurar por outras terras à procura de melhores condições de vida e emprego estável.

Objectivo: encontrar melhores condições de vida.

A partir da meia metade de 2017 as ofertas de emprego aumentaram. 2018 inicia como um bom ano em termos de ofertas de emprego, basta estar atento e não desanimar.

Para quem pensa vir trabalhar para Londres, aconselho primeiro a procurar emprego nos websites especializados ou agências de recrutamento antes de vir, se tiverem disponibilidade financeira podem procurar emprego cá. Em termos de custos, uma pessoa deverá trazer entre 1000-2000 euros/mês para gastos com alojamento, alimentação e transportes.

O salário mínimo aqui ronda as 900/1200 libras, pago normalmente a quem faz limpezas ou trabalha em hotéis e restaurantes. O valor pode ser maior em relação aos salários portugueses, mas o custo de vida em Londres é muito caro e é aqui que normalmente surgem casos de queixas que tudo é caro e não compensa.

Para se ganhar melhores salários tem que se falar bem inglês e ter qualidades profissionais. O mercado de trabalho funciona com base na competência e honestidade, por vezes não basta uma licenciatura.

Dicas para o sucesso:
1. Falar inglês, se não souber faça formação.
2. Curriculum Vitae traduzido para inglês.
3. Licenciados deverão procurar equivalências dos cursos, traduzir os certificados em empresa especializada e reconhecer em cartório.
4. Criar uma Conta no Linkdin e inserir o Curriculum Vitae e percurso profissional.
5. Descrever só o que sabe e pretende fazer bem.
6. Abrir uma conta no Skype e se possível comprar e associar um numero de telefone.

 

Related Posts

  1. Ola,
    O meu nome é Cátia e estou a pensar em ir para Londres no mês de Fevereiro, tenho a licenciatura na área de Hotelaria. Gostava de saber se me poderá fornecer um exemplo de um curriculo usado em Inglaterra, ou se sabe algum site que ajude na criação, porque já me disseram que ai “eles” não gostam muito do Europass, mas que aí se usa um outro modelo…
    Obrigada 🙂

    • adminVTL says:

      Olá Cátia

      Como bem dizes aqui preferem CVs mais simplificados e direcionados para a área de emprego que te vais candidatar (não deves inserir foto). Não interessa dizer que és Professora, se te vais candidatar a um restaurante ou um hotel. Deves sim referir a experiência/skills que tens e se possivel cartas de recomendação de anteriores patrões. Deves ter conhecimentos básicos da lingua Inglesa.

      Links com CV simples e um ficheiro de Websites com links uteis que foi deixado por um utilizador:
      http://vivertrabalharlondres.com/CV_UK-Simples.pdf
      http://vivertrabalharlondres.com/Lista_Sites.pdf

      Desejo que te corra tudo bem.
      Cumprimentos
      JP

  2. Barbara says:

    Não concordo quando referes que a área das artes não tem grande saída. Fiz uma breve pesquisa para assistentes de museus, por exemplo, e são inúmeras as ofertas!

  3. Anonymous says:

    Não é por mal!! Mas alguns dos posts que vejo aqui acho que são exagerados!! Não é assim tão difícil viver em Londres e tão caro como dizem!! 2000 euros? Se ganha-se-mos isto ficava-mos em Portugal!! E no que que toca a certificados de licenciatura, as licenciaturas de bolonha trazem um apêndice ao diploma em inglês reconhecido pelo sistema europeu, logo reconhecido em UK, apenas basta mandar aqueles papeis para o Eneric britanico pagar uns 80 euros pelo certificado e estamos aptos a trabalhar e estudar, desde k o diploma seja do sistema de bolonha, os outros não sei. Enquanto ao dinheiro sim pelo menos para 3 meses é preciso, o melhor é ficar num hostel uma semana procurar um quarto, nem que seja um cubiculo, mas o importante é ter uma morada fixa para o número da segurança o social, o resto vem depois e na construção não falta emprego. O melhor é contactarem o sistema EURES para obter contactos no UK, fiz isto tudo e correu bem. Conheço pessoas que vieram com 500 euros e safaram-se muito bem e o inglês era uma caca!! É uma questão de saber procurar no sitío certo. Cumprimentos

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.